POR: FÁBIO CÂMARA

Eu recebi do eleitorado de São Luís do Maranhão, a honra e o dever de bem representar os interesses do nosso município e dos seus munícipes no poder legislativo municipal. Investido do mandato de vereador da capital, presidi a comissão parlamentar de transportes e foi graças aos nossos esforços oposicionistas, somados ao compromisso de outros parlamentares (Rose Sales, Dr. Gutemberg, Chaguinhas, Chico Carvalho e Astro de Ogum) que avanços significativos como a climatização dos primeiros ônibus, a renovação de parte da frota e o enfrentamento às investidas empresariais, ávidos por aumento nas tarifas, foram barradas.


Hoje, mesmo fora do parlamento, estamos todas e todos inseridos no contexto da mobilidade urbana e a presente greve nos transportes coletivos de São Luís nos chama à responsabilidade e exige de nós que contribuamos com sugestões e soluções que se estendam para além da mera critica.
Eu não tenho a caneta institucional legislativa que me confira a autoridade propositiva!

Mas, e se? E se o prefeito Eduardo Braide, conjuntamente com a Câmara de vereadores, legislassem por um cadastro emergencial de motoristas de ônibus, cujo efetivo fosse acionado para a cobertura de momentos emergenciais tais como o da greve que ora acontece?

E se 30% ou 40% da frota dos ônibus estivesse designado como efetivo em prontidão para emergencial cobertura de demanda pública extraordinária? E se Câmara e prefeitura somassem esforços no sentido de operacionalizar a progressiva conversão dos motores da frota para combustíveis alternativos de matriz ecologicamente sustentável?

É óbvio que essa última sugestão se aplica aos considerandos do médio e longo prazos! Entretanto, grandes gestores se caracterizam por projetarem para além do seu tempo e espaço e se não começarmos agora, esse tempo presente, amanhã será só mais um passado que não utilizamos com espírito empreendedor e com a sabedoria necessária para construirmos o futuro!


O auxílio emergencial e o cartão cidadão pró mobilidade urbana que propõe o prefeito Eduardo Braide são medidas de urgência que, certamente, conferirão um lenitivo para as dificuldades emergenciais presentes. E assim como a crise pandêmica têm sido enfrentada com planejamento e eficiência reconhecidas nacionalmente, temos a confiança de que essa crise nos transportes públicos também será superada e as lições aprendidas subsidiarão decisões que nortearão o nosso futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here