Preposto, Natércio tem autoridade para falar em nome de Julinho. No pulso, Bulgari de R$ 15 mil “corró”

No último dia 15 de Outubro, dia dos Professores, o prefeito de Ribamar Dr. Julinho – com aval dos vereadores da cidade balneária – decidiu a abertura do crédito suplementar, no valor de R$ 16.648.500,00 (dezesseis milhões e seiscentos e quarenta e oito mil e quinhentos reais).

Segundo o mandatário, o valor destinado será usado no “reforço de dotação”.

Complementa, ainda, que os recursos necessários para cobertura do crédito decorrem de excesso de arrecadação proveniente dos recursos do tesouro municipal, no valor de R$ 10.638.500,00 (dez milhões seiscentos e trinta e oito mil e quinhentos reais) e do excesso de arrecadação proveniente do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, no valor de R$ 6.010.000,00 (seis milhões e dez mil reais).

O que chama a atenção é o valor destinado a cada pasta.

Por exemplo, só para o gabinete de Julinho, que tem como “administrador” o empresário Natércio Santos, foi enviado quase R$ 1 milhão.

Enquanto isso, outras secretarias, de maior relevância e que precisam de maior atenção por parte do prefeito, continuam à deriva.

Julinho parece ter aprendido com Bolsonaro. O Ministério da Ciência e Tecnologia, que havia perdido R$ 600 milhões de seu orçamento do ano de 2021, não será contemplado pelo crédito suplementar sancionado pelo Presidente da República ontem, 18. O dinheiro, provavelmente, foi direcionado a pastas de “interesse” do Capitão.

Por; Neto Cruz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here