A confirmação da pré-candidatura de Felipe Camarão (PT) ao Governo do Estado, pelo visto, empolgou seus aliados petistas.

Membro da base aliada ao governador Flávio Dino (PSB), o petista Paulo Romão reafirmou no fim de semana que pretende mesmo enfrentar o socialista na disputa pelo Senado.

“Não se pode submeter todas as movimentações políticas ao interesse de uma única pessoa”,  disparou Romão, em grupos de WhatsApp, após o anúncio oficial da pré-candidatura de Camarão.

Esta é a segunda manifestação pública do tipo do petista. No fim do ano passado, ele divulgou no fim de semana uma carta a líderes e à militância do partido anunciando sua intenção de ser candidato a senador em 2022 (saiba mais).

Segundo ele, uma candidatura própria da sigla ao cargo majoritário serviria para o petismo maranhense “sair do labirinto que nos obriga, a cada eleição no Maranhão, a aderir a outros projetos políticos partidários por ausência de debate interno”.

“O PT do Maranhão precisa disputar a sociedade maranhense. Estes anos todos, fomos capturados, mas não precisa ser assim para sempre . Muitos vão aplaudir minha ousadia, outros vão se espantar com a minha loucura, mas aos 35 anos eu já posso ser muitas outras coisas na vida e decidi que quero ser Senador da República pelo PT”, disse Romão.

Por; Gilberto Leda

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here