Em reunião com os governadores do Brasil, o governador do Maranhão saiu em defesa da democracia brasileira e alertou tentativa de golpe.

O governador do Maranhão Flávio Dino (PSB) propôs durante o Fórum Nacional de Governadores que ocorreu nesta segunda-feira (23) em Brasília, a elaboração de uma carta assinada por todos os governadores, convidando o presidente Jair Bolsonaro para o diálogo. A reunião virtual realizada por videoconferência contou com a participação dos governadores de 23 estados e do Distrito Federal. O evento teve como pautas a crise entre poderes, o cenário político nacional, a defesa da democracia e prejuízos à economia do país.

Dino sugeriu a criação de uma carta conjunta dos governadores, com três pontos fundamentais. O primeiro referente a manter as polícias nos “trilhos da legalidade”. Para Dino, os governadores, como chefes das polícias estaduais, devem dizer claramente que não haverá descontroles e afirmar a autoridade da Constituição.

União entre os poderes

O governador Flávio Dino frisou, ainda, a união dos poderes e governadores, para manifestarem-se sobre as situações ocorridas atualmente e que pressupõem um risco à democracia. Por meio de sua rede social, Flávio Dino fez questão de ressaltar que os governadores do Brasil estão preocupados com agressões e conflitos em série, que prejudicam a economia e afastam o país da agenda real: investimentos, empregos, vacinas etc.

“A democracia deve prevalecer e as polícias não serão usadas em golpes”, disse o governador.

O governador pregou a paz e o diálogo como segundo item do documento conjunto, com fins a contribuir com o funcionamento da economia que, em sua observação, sofre prejuízos pela falta do diálogo. O terceiro ponto citado por Dino, refere-se a um chamado público do presidente Jair Bolsonaro para reunir-se com os governadores.

O fórum, que inicialmente teria como agenda prioritária a pauta econômica, com foco na reforma tributária, também serviu para que os governadores pontuassem seus posicionamentos sobre o atual momento político. “Não há um desejo de criar uma contenda, da nossa parte, governadores. Penso que, uma nota nestes três itens, garantiria a voz dos governadores e da federação, serve de referência como atitude democrática e zelosa dos estados e, ao mesmo tempo, convida o presidente da República a se desarmar e conversar com os governadores. Essa proposta vem assegurar que todos os colegas tenham conforto, tranquilidade e convergência, para que nós possamos atuar de modo unitário, numa hora tão difícil da vida brasileira, em que se entrecruzam crise sanitária, social, econômica e, infelizmente, política”, pontuou o governador Flávio Dino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here