O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que “uma hora as pessoas devem passar o bastão” em referência ao também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e defendeu um nome de centro para 2022. A declaração foi dada em entrevista à Radio CBN.

— Chega uma hora que as pessoas devem passar o bastão e me refiro ao presidente Lula. Que novidade ele vai trazer? Para o Brasil, seria melhor alguém realmente novo no jogo. Bolsonaro dificilmente vai representar algo diferente do que representou, que foi o “não ao PT”. Ou rompemos essa dicotomia ou o Brasil vai atrapalhar o futuro — disse FH.

O tucano defendeu um nome de centro que seja comprometido com a ”democracia e progresso econômico”. Manifestou apoio a João Doria (PSDB), governador paulista, mas afirmou que pode apoiar Ciro Gomes (PDT), se este for “capaz de levantar votos”:

— Tem que ter alguém que expresse um sentimento de futuro. E esse futuro está altamente prejudicado agora pela saúde pública, a concentração de renda e o desemprego.

O ex-presidente afirmou que é “melhor para o Brasil” que Bolsonaro complete o mandato, pois o país já viveu vários impeachments e isso “deixa marcas”. O tucano destacou, no entanto, que o futuro depende do atual presidente. “Está nas mãos dele”, avaliou. Também criticou a atual gestão:

— O presidente governa para o grupo, a família, os partidários e os amigos dele. FH afirmou ainda que Bolsonaro tem o histórico de um homem que olha apenas para um lado, seja no Brasil ou no exterior. —

Bolsonaro vê o outro lado como inimigo, e não como adversário — afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here