Na manhã desta sexta-feira (12), o atual presidente da República, Jair Bolsonaro , criticou as medidas de restrições de circulação de pessoas adotadas pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), para conter a proliferação do novo coronavírus . As informações foram apuradas pelo Metrópoles. 

Rocha, na última segunda-feira (08), decretou toque de recolher entre as 22h até as 05h. Medida vale até dia 22 de março com o intuito de diminuir o número de casos na capital do país, já que o sistema de saúde do Distrito Federal chega à beira do colapso nas unidades particulares e públicas. 

“Alguém é de Brasília aí? Quando é que começa o estado de sítio, hoje? Estado de sítio começa hoje?”, disse Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada. Em resposta, apoiadores do presidente ironizaram as medidas impostas em todo o Brasil e também citaram o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), político que troca farpas com Bolsonaro. 

“Essa guerra de informação é a mais importante que existe no momento”, prosseguiu o mandatário. “O presidente da República, Jair Bolsonaro, por quem eu tenho respeito e apreço, disse que o Distrito Federal está sob estado de sítio. Desta vez, eu discordo dele. O DF está, sim, com restrição na mobilidade das pessoas a partir de 22h por uma medida sanitária. O objetivo é claro, reduzir a disseminação do coronavírus”, declarou o governador no Twitter na manhã desta sexta (12). 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here