O Secretário de Cidades e Desenvolvimento Urbano do Maranhão, Márcio Jerry, reiterou a defesa do Banco do Brasil, após o Governo de Jair Bolsonaro anunciar mais uma reestruturação na instituição, que levará à demissão de 5 mil bancários, fechamento de agências e precarização dos serviços.

“O Banco do Brasil é uma das mais sólidas e estratégicas instituições bancárias do Brasil. Absurdo que mais uma vez este patrimônio da Nação seja atacado pelo governo federal O Brasil precisa do BB! Todos em defesa do Banco do Brasil”, declarou o secretário, atualmente deputado federal licenciado.

Na última semana, o Sindicato dos Bancários do Estado fez um alerta sobre as consequências do desmonte da instituição no estado, com o esfacelamento do Setor Regional de Tesouraria do Banco do Brasil (Seret) no Maranhão. De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários do Maranhão (Seeb-MA), Eloy Natan, com o esfacelamento do Seret, o desabastecimento de dinheiro nas agências bancárias e nos caixas eletrônicos ocorrerá em breve.

Nacionalmente, após a repercussão gerada pelo anúncio de fechamento de agências do banco e dos Planos de Demissões Voluntárias (PDVs), Bolsonaro chegou a ensaiar a demissão do presidente do Banco, André Brandão. Apesar do barulho inicial, o que parece ter realmente mexido com o ex-capitão do Exército era a possibilidade de o projeto de reestruturação atrapalhar seus planos de eleger o deputado Arthur Lira (PP-AL) como presidente da Câmara dos Deputados. Bolsonaro já deixou claro que quer controlar o Legislativo

Os dois PDVs, que alcançarão até 5 mil empregados do Banco, e a promessa de fechamento de 361 pontos de atendimento, sendo 112 agências, no entanto, continuam em andamento, sem qualquer sinal de recuo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here