O governador Flávio Dino (PCdoB) deu ontem (30) pelo menos duas mostras de que não pretende esticar muito a corda com aliados que não atenderam ao seu chamado para apoiar Duarte Júnior (Republicanos) no 2º turno da disputa eleitoral em São Luís.

Primeiro, numa espécie de nota oficial no Twitter, admitiu tensão na relação com sua base por conta das disputas municipais, mas garantiu que conduzirá com “diálogo, serenidade e prudência” – tudo que faltou na eleição na capital – um processo de “revisão de alianças” com vistas às eleições de 2022 (reveja).

Mais tarde, em reunião com secretários no Palácio dos Leões, quando muita gente esperava que ele já anunciasse alguma demissão, o comunista voltou a falar em “serenidade” na tomada de decisões.

Pediu que os auxiliares mantenham-se focados na gestão que a articulação política ficará sob sua responsabilidade.

Pelo visto, passado o baque da fragorosa derrota, Dino vai juntando os cacos para voltar a ser o estrategista que deixou de ser no 2º turno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here